Últimas Notícias
Home / Marketing Digital / Os 07 Pecados que as empresas cometem no Marketing Online

Os 07 Pecados que as empresas cometem no Marketing Online

A internet já está na pauta de qualquer empresa como parte da estratégia de marketing. Dentro desse cenário são empresas atracando-se nesse grande oceano de possibilidades, apostando suas fichas no “milagroso” marketing online.

Porém, a despeito do enorme interesse, o número de empresas e o volume de investimentos nessa área está muito aquém do potencial. E proporcional ao número de empresas que buscam aumentar suas vendas no ambiente online, há um grande número de empresários alegando não ter obtido qualquer sucesso com essa tecnologia, e que se desiludiu com o site, com a rede/mídia social x ou y.

Essas contradições deixam muitos empresários inseguros sobre entrar nesse mercado ou não, investir – ou não – no marketing online.

Mas afinal, o que acontece de fato? Porque muitas tentativas neste ambiente resultam em fracasso?

Certamento não temos todas as respostas – até porque a compreensão fina dos problemas precisa considerar o ambiente interno e externo de cada empresa – mas podemos elencar aqui 07 pecados (erros) cruciais que impedem ou dificultam o sucesso das empresas na internet.

1) Não ter um Site com domínio próprio

O maior de todos os erros, o maior de todos os pecados “webianos”. O site é a sua loja na internet, seu endereço próprio, é onde poderá efetuar suas conversões, conversar com seus clientes, personalizar produtos e serviços de acordo com a sua identidade visual. E principalmente podemos considerar a principal porta de entrada pelos mecanismos de busca. A inexistência de um domínio próprio gera a sensação de baixo profissionalismo, sem contar a completa falta de controle sobre o ambiente de negócios.

2) Ignorar o Google+

Esse talvez depois do site próprio fosse o maior erro cometido pelas empresas. O mais interessante é que os próprios profissionais do marketing o descartam. O grande problema e que a grande maioria não compreendeu de fato o que é o Google+. Para o Google a sua rede é muito mais do que uma simples rede. É o local na qual vai concentrar todos os serviços do Google, inclusive o que o próprio Google chama de “real autor”, que é na prática localizar de fato quem produz conteúdo na web. É através da autoridade web que o Google vem implementando o ranqueamento nas buscas orgânicas. Na qual o resultado orgânico das buscas será completamente afetado, ou seja, se você tem o perfil no Google+ e esse perfil é considerado produtor de conteúdo, a sua marca terá grandes possibilidades de ficar bem posicionada em detrimento de quem não está na rede do Google e de quem não produz conteúdo.

3) Concentrar a sua vida online em uma única rede ou mídia social (Facebook)

É preciso ficar claro para os empresários que nenhuma rede ou mídia social está completamente sob o seu controle. Da mesma maneira que surgem, podem desaparecer, e estão sujeitas às mudanças de acordo com os interesses de seus donos, sejam mudanças na política de privacidade ou no funcionamento da rede. E principalmente estão sujeitas a problemas técnicos, podendo parar de funcionar ou funcionar de maneira limitada. Se a sua marca ficar presa a uma única rota de comunicação com os seus clientes, e essa rota for bloqueada, acabou o contato, tudo que foi feito ficará perdido, e você terá que recomeçar do zero. É preciso diversificar os canais de comunicação de sua empresa, até para atingir novos públicos.

4) Misturar perfil pessoal com o da empresa

Pode parecer óbvio para alguns a necessidade de separar o individual do empresarial, seja no ambiente online ou offline, mas a mistura dessas “duas personalidades” na WEB é um erro muito comum, que demostra despreparo e desconhecimento das práticas do Marketing online.

É como se a internet não fosse “tão importante assim”. No ambiente offline praticamente todo mundo separa pessoa física da jurídica, com administração de contas, tempo, recursos, relações, etc., completamente separadas. Pois ainda há uma enorme parcela de empresários que pensa que “tudo bem, na internet pode fazer de qualquer jeito”.

5) Não utilizar as ferramentas para empresas nas mídias redes sociais

O trabalho de marketing online tem que ser elaborado de acordo com os procedimentos naturais de marketing, não se pode separar o marketing tradicional do marketing na internet. O marketing é um só, as plataformas é que são diferentes. Portanto, ignorar as ferramentas de marketing elaboradas para as empresas na internet é um erro que pode impedir as empresas de alcançarem o grande público na WEB. Existe um senso comum de que apenas precisamos criar perfis nas redes sociais e sair postando conteúdo e tudo vai funcionar. Não: é preciso medir, avaliar e replanejar, e para isso existem ferramentas – algumas gratuitas – de grande valia.

6) Não conhecer o público-alvo

Esse é básico, né? Como você pretende vender sem saber pra quem? Qual o sentido de oferecer uma Ferrari para quem só consegue comprar um Gol? Apesar de ser (mais um) aspecto óbvio, tem muita empresa atuando na WEB sem fazer pesquisa de mercado. Criam perfis e saem postando sem saber para quem estão postando, sem a preocupação de planejar as suas postagens de acordo com seu público alvo.

7) Não medir o alcance

Não se pode avaliar se a sua ação está dando certo se não temos informações do nosso alcance. Como um atleta só consegue saber o resultado do seu treino com números, após as provas e de alcançar o seu objetivo que é a vitória. O marketing no ambiente online segue a mesma cartilha. Antes de qualquer coisa temos que definir quais as métricas serão adotadas para medir o desempenho. O número de curtidas, visitas, interações, o alcance, vendas enfim, temos uma série de métricas que podem parametrizar nossa estratégia de comunicação e marketing.

Veja também

Propaganda na internet é mais barato

A propaganda na internet é o meio mais barato e eficaz para divulgar seus produtos …